Faz tanto tempo que você nem tenta
Que qualquer um que tenta
Tenta mais que você.

Eu até me esforço pra não te abandonar
E mesmo que você já tenha me abandonado
Não te abandono por completo.

Queria que você ainda existisse
Como existe nos meus sonhos
Onde nós ainda existimos.

Mas você não tenta
E eu te abandono pouco a pouco
Até nossa existência entrar em extinção.

Eu só preciso de uma palavra sua.
Por meio de mensagem, ligação ou sinal de fumaça.
Só isso, e eu largo tudo. Só isso e eu sou sua.

Não me fale de desilusões. Deixa que eu cuido delas depois.
Eu só preciso de uma prova de que não foi tudo uma alucinação. 
De que você não foi um oásis no meio do deserto seco em que eu andei caminhando.

Eu só preciso ter certeza de que seu corpo no meu, ontem à noite, não foi um sonho. 
Aquilo pareceu real demais pro meu subconsciente ter imaginado.
Se foi tudo um sonho bom quero que me diga:

Alguma vez, pelo menos uma vez, você acordou no meio da noite, depois de um sonho comigo?

Eu só preciso saber se já te tirei do eixo, se eu já roubei seu sono.
Você sabe, você só precisa me dizer uma coisa.
Eu só preciso que você diga.

Espero,

que depois de todo esse tempo, você ainda se lembre de mim de vez em quando. Assim, sem aviso - só por lembrar.
que você saiba que eu coleciono nossas frases e momentos. Eles viraram itens raros né?
que você lembre que eu te acho incrivelmente lindo. Mas eu poderia citar mais mil coisas que acho incríveis em você, sem nem falar da aparência.
que você goste das nossas conversas de depois da meia noite como eu. E eu odeio quando só conseguimos conversar depois da meia noite.
que você queira me ver novamente. E novamente. E novamente.
que você não se esqueça que te amo. Te amo.

Hoje consegui parar para pensar nos últimos dias,

Não que esteja sendo mais fácil. Duas pessoas não saem da minha cabeça.

Uma delas, infelizmente, se foi. Gostaria de ter tido a oportunidade de conhecê-la melhor. Foram tantos os amigos que ela deixou para trás. Das vezes que a encontrei, ela sempre foi gentil comigo. Sempre uma pessoa alegre, com sorriso no rosto. 

Uma vez ela chorou. Foi quando, na conversa mais profunda que tivemos, ela contou que estava com saudade de casa, da vida em Barra Mansa. Na época, ela fazia curso pré-vestibular em outra cidade e estava morando lá. Me identifiquei, pois sinto falta da cidade, das pessoas de todo dia e assim conversamos, no meio de uma festa, por um bom tempo. No fim da conversa, ela citou Deus, que tudo estava nas mãos dele. 

Talvez, isso seja a única coisa que me conforta: saber que ela tinha fé. Ver que uma pessoa tão jovem e com tantos sonhos se foi assim, sem aviso e sem explicação, é difícil. Mas vou sempre colocá-la em minhas orações e lembrar da força que ela me mostrou ter. Só consigo pedir, para que ela esteja bem, ao lado de Deus e continue sendo um anjo para os que ficaram. E que lá de cima ela consiga ver, por tantos corações que ela tocou, que sua jornada não foi em vão.

Sobre a outra pessoa, eu não tenho nem o que falar. Quando soube que ele estava no hospital, a primeira coisa que fiz foi ir pra lá. E não consegui sair até que tivesse ido para casa. Vi uma pessoa intacta por fora, mas despedaçada por dentro.

Se eu pudesse colava, um a um, todos os pedaços. Para vê-lo de novo sorrindo - tanto pela boca quanto pelos olhos. Mas algumas dores, só o tempo cura. Eu espero que o tempo mostre a ele, que foi assim que era para ser, que não há nada que ele pudesse fazer para mudar os rumos do destino. 

Só sei, que esse acidente, essa fatalidade ainda nos vai assombrar por um tempo. Quando paro para refletir, penso em todas as coisas que ainda quero fazer e na incerteza da vida. Agradeço a Deus, pela nova chance que os que ficaram estão tendo. 

Agradeço também pela oportunidade de ter mostrado a ele o quão importante ele é para mim. Sábado descobri que ainda não sei viver em um mundo onde ele não está. Eu me odiaria se a última coisa que eu tivesse dito para ele fosse o que eu disse. Então, tudo o que você pode fazer hoje é mostrar para as pessoas que ama, o quanto as ama. 

E façam isso, por favor. Pelos que ficaram e têm que lidar com a dor. Por ela, que se foi, mas deixou aqui amor.

Abre Aspas: Júlia Faber - Sorriso leve

(esse poema é de uma amiga, e todo mundo deveria parar uns minutinhos e ler as outras publicações no blog dela: Por Outros Planetas)

Foto: Júlia Faber

Quando a vejo com seu enorme sorriso 
Sinto que meus pés perdem o seu rumo
Uma sensação que não me acostumo 
Olho pro céu, já nem sei mais onde piso.
Flutuamos no céus de brigadeiro. 
Mas que beleza, é um tiro certeiro! 
E a sua leveza, me faz tão bem, 
Menina, não há como viver sem 
Essa risada nos dias solares,
Quer fazer tão bem quanto novos ares.

- Júlia Faber, Sorriso Leve, 2016. (Blog: Por Outros Planetas)